Preparativos

A preparação de uma grande viagem pode ser experimentada como um fardo ou como algo prazeroso. Somos daqueles que se divertem na preparação, ainda que esta implique visita a dentista, exames de sangue e vacinas, algumas das quais algo doloridas. E não são poucos os preparativos.

Saúde.

Antes de uma longa viagem sempre é aconselhável uma revisão geral: no carro e em nós mesmos. Nos respectivos dentistas  retirar os aparelhos dentários que certamente dariam problemas quanto mais distantes estivéssemos do ortodontista mais próximo, uma boa limpeza de tártaro, coisas simples. Os médicos como sempre solicitaram uma bateria de exames com provas laboratoriais, ecografias para concluir que estamos aptos a viajar. Simpático, um destes médicos me forneceu as necessárias receitas para que levemos conosco uma boa quantidade de antibióticos, anti-inflamatórios, pomadas para tudo que se possa imaginar, dezenas de comprimidos, metros de ataduras, essas coisas de “primeiros socorros”. A nossa “farmacinha”, de tão fornida, parece quase uma UTI. Acho que exageramos. Temos uma saúde de ferro. Mas sempre é bom alguma precaução.

Estudos de Francisco e Bárbara

Teremos oportunidade de detalhar um pouco mais o tema ao longo da viagem quando tudo estiver funcionando na prática. Teoricamente os viajantes adolescentes terão pouca perda. Contamos com a simpatia da Escola Parque e com a dedicação da mãe deles no planejamento, no convencimento e na concepção do que foi preparado como atividade de estudos de Francisco e Bárbara. Resumidamente: levarão os livros e estudarão durante a viagem (não faltarão horas para tanto nos longos trajetos planejados, nem que seja para espantar o tédio, risos), farão testes e provas à distância que serão enviados para correção pelos professores. Além disso, muita leitura e inúmeras horas de conversas sobre os temas que estarão sendo estudados por seus colegas na Escola Parque, no Rio de Janeiro.

Condicionamento físico

Ao contrário do que se pode imaginar o condicionamento físico é essencial para uma viagem como esta; serão 50 mil quilômetros em uma viatura que é tudo, menos confortável. Com nossos respectivos instrutores tentamos nos preparar para que consigamos nos exercitar ao longo da viagem somente com o que teremos à disposição. Muita flexão de braço, de pernas, algumas permanências e torções tomadas por empréstimo da yoga, abdominais e alguns exercícios com elásticos. Esperamos poder alugar bicicletas nas cidades e certamente teremos oportunidade para suar um pouco nas previstas caminhadas e escaladas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*
*
Website